5 aspectos de quem se dá bem como gerente de e-commerce

Com uma movimentação bilionária, o e-commerce brasileiro está agitando o mercado de trabalho com alta demanda por gerentes. O crescimento no número de posições abertas para gerentes de e-commerce foi de 35% no primeiro semestre deste ano, na comparação com mesmo período de 2012, de acordo com os cálculos da Asap, consultoria de recrutamento. “É uma tendência nacional, embora primeiro apareçam posições na região Sudeste”, diz João Paulo Camargo, diretor da Asap.

Os salários, diz Camargo, variam entre 8 mil reais e 12 mil reais. E de acordo com Camargo, alguns aspectos são fundamentais para quem está de olho neste mercado e quer se dar bem como gerente de e-commerce. Confira qual o perfil profissional mais buscado para esta posição:

Formação em exatas

Ter um curso superior na área de ciências exatas é o mais indicado para quem quer conquistar uma vaga de gerente de e-commerce, segundo Camargo. “Engenharia, administração e áreas correlatas”, diz.

Boa capacidade analítica e estratégica

A formação em exatas dá ao profissional um perfil mais analítico, que é de grande importância para o cargo. “O e-commerce extrai dados fantásticos e é necessário saber analisar os relatórios estatísticos”, explica Camargo.

De onde vieram os acessos, o tempo de duração da visita, as etapas em que ocorrem as desistências dos clientes e os possíveis gargalos dos sites são algumas das informações que chegam ao gerente por meio destes relatórios. “O profissional vai precisar entender o que isso quer dizer para analisar qual vai ser a estratégia”, diz Camargo.

Para um gerente de e-commerce entender de gerenciamento de estoque, exposição e variação de produto e estudar os concorrentes são alguns dos pontos essenciais que a experiência em varejo dá ao profissional.

“É um segmento muito específico”, lembra Camargo. Ter uma bagagem de três anos de trabalho no segmento conta bastante na hora de se destacar nas seleções e é o ideal. “As empresas estão tão carentes destes profissionais que quem tem seis meses de experiência já consegue pegar a vaga”, diz Camargo.

Bons conhecimentos de internet

Antes de tudo, o gerente de e-commerce tem que ser um internauta. Gostar de navegar na internet, ter conhecimento de mídias sociais e estar conectado com as novas tendências na rede é um fator mais do que importante para um gerente de e-commerce.

Capacidade de síntese

Conquistar o cliente com as poucas palavras da descrição de um produto exige habilidade de síntese do gerente de e-commerce. “Não tem balcão e nem tempo para negociar com o cliente, o gerente tem uma chance só de descrever o produto e fazer a venda”, diz.

Por Camila Pati no Portal Exame

Avalie este artigo!