Dicas sobre Marketing Político Digital

A internet virou um hábito do brasileiro e o marketing político digital também. No Brasil são mais de 65 milhões de pessoas conectadas, sendo que 23 milhões são eleitores, ou seja 18% do eleitorado brasileiro, que tem entre 18 a 24 anos. Já somos o quinto mercado de internet no mundo. O que tudo isso quer dizer? Os nativos digitais, usuários frequentes da rede, vão decidir os seus votos baseados na troca de informações e idéias que vão ocorrer na internet durante a campanha política de 2012.

É claro que a internet não será o principal meio de atividade política para as eleições, mas poderá fazer a diferença nos votos. Pode-se dizer que a internet vai ser um diferencial, mas não a base para a campanha. Aqui deixo com você 9 dicas de como fazer marketing político digital.

1 – Interaja Com os Eleitores

O eleitor que está conectado precisa de informação, diversão e relacionamento. O candidato que tiver seu perfil nas redes sociais deve usar esse canal para passar informação e responder aos eleitores. O relacionamento é grande dica de ouro da campanha on-line. Os nativos digitais querem conhecer as pessoas com quem falam.

2 – Nunca, Jamais, Engane o Internauta

Se o candidato disser na internet que fez uma obra as pessoas vão atrás de saber se aquilo foi verdade. Mais cedo ou mais tarde, alguém irá descobrir que o candidato mentiu e sua campanha será mal vista.

3 – Participe da Campanha On-Line

O candidato tem quem entender o que está acontecendo na internet. Não basta ter apenas uma equipe, é preciso participar de verdade. Na campanha do Obama as pessoas tinham a nítida impressão que o Obama estava com seu celular tuitando com eles. E muitas vezes estava. O marketing político digital precisa desse show.

4 – Dica de Ouro: Mobilizar Pessoas

A campanha de Obama mobilizou as pessoas em torno de uma causa e, então, fortaleceu uma rede de apoiadores. Obama ressaltou o poder do voluntariado e mostrou como mover as pessoas em torno de algo em que elas acreditam. Em sua campanha de marketing político digital mobilize acessores para que eles gerem conteúdo espontâneo na internet assim como posts, comentários, vídeos, discussões e twitts. Obama não buscou convencer eleitores, ele criou fãs voluntários. Um exército de ativistas felizes em promover mudança.

5 – Pesquise

Antes de qualquer coisa é importante a pesquisa. Principalmente para saber o que já está acontecendo. Entenda o seu eleitorado. Onde ele está, quem ele é, do que ele gosta, o que ele quer e precisa são informações importante. Marketing político eleitoral é basicamente informação.

6 – Monitoramento

O candidato precisa monitorar a rede para saber o que estão falando dele e buscar dá uma resposta mais rápida para o público. É mais fácil uma notícia negativa se propagar do que uma positiva.

7 – Evite Conflitos

Seja claro e objetivo nas suas opniões. Sempre que possível responda os internautas. Não brigue com ningém nas redes sociais, sua imagem pode ser destruída em uma fração de segundos.

8 – Publique Conteúdo

O marketing de conteúdo é o uso do conteúdo em volume e qualidade suficientes para permitir que o eleitor encontre, goste e se relacione com a campanha. Públique conteúdo em seu blog e nas redes sociais. Lembre-se que marketing político digital não é palanque, é interação.

9 – Mídias Sociais

Hoje as mídias sociais têm um enorme poder formador de opnião e podem ajudar o candidato a construir sua marca pessoal. Use e abuse de vídeos e áudio, faça post em blogs com conteúdo exclusivo e de qualidade, envie SMS, faça email marketing…

Fonte: Rafael Galdino

E você? temalguma dica para marketing político digital para compartilhar?